LUIZ CARLOS PRESIDENTE CONSELHÃO DA Z CENTRO OESTE
 


PARABÊNS BAIRRO DA PAZ 29 ANOS -

SURGIMENTO

O bairro da Paz surgiu entre 1981 e 1982, por meio de uma invasão promovida por moradores oriundos dos bairros próximos, principalmente do Planeta dos Macacos, hoje Redenção, e de municípios do interior do Amazonas

A invasão cresceu tanto que chegou a Colônia dos Pinto, um conjunto de sítios pertencentes a vários membros da família Pinto, oriunda do nordeste, e que tinha limites nas imediações da atual Escola Municipal João Alfredo (no bairro da paz) se estendendo até a avenida Desembargador João Machado (antiga estrada dos Franceses).

A partir de 1983 as ruas começaram a ser pavimentadas a ser pavimentadas e, conseqüentemente asfaltadas. Segundo Luiz Carlos de Magalhães, Presidente do Conselhão Comunitário dos Moradores da Zona Centro Oeste o bairro era um bairro muito violento. Pessoas de outros locais e da própria comunidade praticavam furtos e outros atos ilícitos no lugar. “Aqui era muito perigoso, vinha gente da Redenção e bairros vizinhos roubar aqui. Até os moradores do bairro não deixavam os moradores em paz, era muita bagunça”, disse Luiz Carlos.

Apesar do nome, o Bairro da Paz era tão violento que chegou a ser conhecido como “varadouro”, local onde costumavam aparecer cadáveres de pessoas assassinadas.

Nas extremidades do bairro da Redenção e dos conjuntos Hiléia e Santos Dumont, o   Bairro da Paz está próximo ao centro geográfico da cidade, segundo dados da IMPLAM (Instituto Municipal de Planejamento e Informática).

No campo da diversidade religiosa, conta com 27 templos agregando católicos, evangélicos e um centro de umbanda. A infra-estrutura do bairro possui uma escola pública estadual, três escolas municipais, uma creche, centro médico, associação de bairro e uma feira comunitária gerando empregos diretos e indiretos para os próprios comunitários.

CULTURA

Durante as festas juninas, 3  quadrilhas representam o bairro: Os Fora da Lei, Os Mexicanos na Roça e os Pistoleiros na Roça.

De Outubro a Dezembro acontecem as Olimpíadas do Bairro da Paz.

Também no mês de Outubro acontecem os festejos em homenagem á Nossa Senhora da Paz padroeira do nosso bairro.

 

 

 

 



 Escrito por D@rIo M@g@Lh@eS às 13h57
[] [envie esta mensagem] []




PERSONAGEM DO BAIRRO – LUIZ CARLOS DE MAGALHÃES

Nascido em Rio Branco, no Acre, mas com cinco anos meus pais vieram para Manaus e me trouxeram. Fomos morar numa casa que ficava no final da Constantino Nery, ali por perto de onde hoje é a AFEAM (Agência de Fomento do Estado do Amazonas).

Por volta dos 13 anos, junto com uma turma de colegas, começamos a desbravar as matas que existiam por essa região, além da atual rodoviária. Uma das nossas melhores diversões era pescar no igarapé dos Pinto, um igarapé que passava por trás de onde hoje está a PHILIPS, varava pelo atual conjunto Hiléia e ia até a área da atual Redenção. Lógico que tudo naquela época, em 1967 e 1968 era só floresta. Pescávamos cará e cará folha, para depois fazermos farofa com os peixes. Também pescávamos traíra, estas bem maiores, e até hoje existem peixes nesse igarapé, mas como as águas de hoje estão poluídas, é certo que os peixes estão contaminados, impróprios para consumo.

Eram vários sítios, pertencentes aos membros da família Pinto. Esses sítios começavam por ali, deveriam dar frente a Torquato Tapajós e chegavam até onde hoje está a escola municipal João Alfredo, no Bairro da Paz. A invasão que começou o Bairro da Paz veio da direção da Redenção e parou por ali nas imediações dos sítios dos Pinto.    

Entre os meus colegas de infância, alguns eram filhos dessa família (PINTO), O Waldemir, o Camilo, o Zé, o Nolinho, o Ricardo, o Assis, além de outros.

Nas matas tirávamos mari roxo e amarelo, tucumã, castanha, pitomba, buriti e íamos vender essas frutas na feira de Aparecida. Só um ônibus chegava até aqui e ele ia abarrotado de caixas com tapioca, pé de moleque e frutas que as pessoas daqui levavam para vender na feira.

Outra diversão era o torneio de futebol que acontecia num terreno onde hoje está a escola João Alfredo. A molecada disputava bravamente os jogos para ganhar como prêmio pedaços de pé de moleque com refresco.

Ah! Estudei no colégio Abílio Nery aquele que fica dentro do Clube Municipal, que também já existia. Era uma escolinha de madeira, com sete salas de aula. Depois fui estudar na escola Francisco Flores, atrás do Aeroclube. Essa escola hoje já não existi mais, mas foi do sobrenome Flores, que foi dado ao bairro FLORES. Naquela época a Constantino Nery era uma estrada de terra cortando a mata e eu ia para a escola a pé, sem perigo nenhum ao contrário de hoje.

Eu, que desde menino sempre andei pelas matas onde hoje está o Bairro da Paz, participei de todos os acontecimentos que resultaram no surgimento do bairro.

Hoje sou Presidente do Conselhão Comunitário dos Moradores da Zona Centro Oeste.

 

luiz conseg 214



 Escrito por D@rIo M@g@Lh@eS às 13h29
[] [envie esta mensagem] []




dw festas bairro 027 dw festas bairro 023 dw festas bairro 023 dw festas bairro 021 dw festas bairro 014 dw festas bairro 013 dw festas bairro 011 dw festas bairro 009 dw festas bairro 006

 

dw festas bairro 029 dw festas bairro 035 dw festas bairro 040



 Escrito por D@rIo M@g@Lh@eS às 13h23
[] [envie esta mensagem] []




100 1049[1]LUIZ CARLOS em caminhada com AMAZONINO MENDES...

 ****MOMENTOS QUE FICARAM NA HISTÓRIA*****

BAIRRO DA PAZ GANHA ESCOLA DA PREFEITURA

junho de 1993

O Prefeito Amazonino Mendes inaugurou sábado passado a Escola Municipal João Alfredo , no bairro da Paz, que vai atender 1.500 alunos da alfabetização a 7º Série do 1º Grau, como informou a diretora Socorro Maciel, que reside no bairro e está muito satisfeita com a nova escola, que é bonita, moderna e possui toda a infraestrutura necessária para o bom funcionamento.

A escola foi construída em tempo recorde, conforme prometera o prefeito no ínicio da sua administração. Possui 10 salas de aula, diretoria com banheiro privativo, secretaria, biblioteca, depósito, cantina, banheiros masculinos e femininos, áreas de lazer, patio de recreação, poço arteseano, jardins e quadra de esportes polivalente com vestiário masculino e feminino, alambrado e iluminação.

Coberta com telhas Brasilit e toda forrada em tabique, a escola tem ar condicionado nas salas da administração e ventiladores nas salas de aula. As 500 carteiras foram produzidas em Manaus, dentro do programa Prefeitura de incentivo as micro e pequenas empresas locais. Possui estacionamento interno e é toda murada e gradeada.

E não é de hoje que nosso Presidente do Conselhão Sr. Luiz Carlos de Magalhães, luta pelas causas de nosso bairro da PAZ, não com interesse político, mas sim pelo fato de amar a comunidade, amar o bairro em que vive...

fonte: Jornal Tribuna Livre / junho de 1993



 Escrito por D@rIo M@g@Lh@eS às 17h07
[] [envie esta mensagem] []




100 0970[1]



 Escrito por luiz-carlos-bairrodapaz às 13h21
[] [envie esta mensagem] []


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
 
 


     UOL - O melhor conteúdo
     BOL - E-mail grátis



     Dê uma nota para meu blog